Carregando informações...

  • Tamanho:
    Cor:
    R$
    R$

Esporte na Escola | Não fique aí parado!

Esporte

Todos sabem da importância da atividade física para se obter uma vida saudável e feliz. Porém, ao se falar em prática de esportes e atividades de educação física muitos se esquecem da relevância disso não só na vida de adultos e idosos, mas também das crianças. O esporte na infância, mais precisamente o esporte na escola deve ser estimulado pelas mamães para que seus filhos cresçam com mais força e cada vez mais saudáveis.

Este hábito deve ser inserido na rotina das crianças logo cedo aliado à explicação da importância dos jogos logo no início do desenvolvimento corporal. Se deixamos para praticar esportes na vida adulta, quando o cérebro já estará completamente desenvolvido, é obviamente mais difícil uma pessoa ter uma mudança brusca no modo como vive ou que consiga reverter um quadro corporal para uma vida mais saudável. Assim como o aprendizado da língua materna, matemática e outros assuntos que são inseridos quando crianças, a atividade física deve fazer parte do pacote escolar. O esporte na escola é realmente fundamental, não apenas no quesito físico, como também para a saúde mental e social das crianças.

Jogos para crianças

Crianças adoram brincar, disso as mamães já estão cansadas de saber. Mas, é importante lembrar quais jogos são os melhores para cada idade e fase da criança para aumentar o cognitivo e a sensibilização a fatores externos. Logo após o nascimento até os cinco meses é indicado usar os tradicionais chocalhos, mordedores, brinquedos musicais para estimular os sentidos, livrinhos de plástico ou pano, bolas de diferentes texturas, cores e formatos, móbiles, dentre outros. Depois, dos seis meses a um ano a criança fica mais à vontade com brinquedos flutuantes, cubos com imagens ou guizos, argolas, coisas para empilhar, desmontar, inserir uma coisa dentro da outra, brinquedos com sons, etc.

De um a dois anos passa a surgir a necessidade de brinquedos que estimulem a audição, o tato e também a visão, seja com álbum de imagens, objetos, bonecas de tecido, bichos de pelúcia e coisas de puxar. De dois a três anos chega a hora de começar a estimular o raciocínio com brinquedos de encaixe, equilíbrio ou que podem ser empilhados, carrinhos, bonecas etc. Já com três a quatro anos já se pode investir nos quebra-cabeças simples, caderno de enumerar, colorir, livros com histórias, massinha de modelar, réplica de instrumentos musicais, blocos de forma etc.

Ao chegar ao patamar entre quatro e seis anos, sendo no fim dessa etapa quando as crianças vão para a escola, é importante começar a estimular a criatividade com brinquedos que imitam objetos como caixa registradora, dinheiro de mentira, telefone, miniatura de lugares (como maquetes de casas, lojas e mercados), casa de bonecas, materiais de papelaria, meios de transporte e eletrônicos. Acima dos seis anos pode-se investir em jogos menos domésticos, ou seja, que deem mais liberdade dos movimentos e podem ser praticados ao ar livre como pipa, bicicleta, patins, carros de corrida, skate, patinete, futebol de botão e alguns outros como videogames, jogos de tabuleiros, jogos de memória, laptop, jogos de carta e quebra-cabeças mais elaborados. Nesta idade pode-se mesclar atividades domésticas e ao ar livre, sempre priorizando o esporte na infância.

Educação Física e Esporte

Por mais que a cada ano seja mais difícil incentivar os filhos a praticarem atividades físicas e desenvolverem interesse por esse tipo de jogos e brincadeiras, as mamães devem encontrar uma maneira saudável - sem obrigar ou forçar – de introduzir os esportes ao cotidiano das crianças. Com o advento da internet e o constante crescimento de gadgets a competição parece realmente acirrada ou já é dada como causa perdida. Mas, não é bem assim. Por mais que os videogames, tablets, smartphones e afins pareçam ser muito mais atrativos, principalmente aos olhos infantis, é fundamental criar mecanismos que equilibrem o uso de aplicativos com a prática esportiva.

Diferente do que algumas mamães pensam, não há a necessidade de ser radical e proibir o uso desses aplicativos. Esse tipo de atitude é como ir contra a evolução humana. Querendo ou não, estamos na era da informática e isso dificilmente vai passar do dia para a noite, pelo contrário, a tendência é que a cada década avancemos ainda mais para o universo tecnológico e de reclusão. Portanto, não ponha fim aos equipamentos e nem deixe de comprar gadgets para os filhos, isso só fará com que eles se sintam como seres “fora da caixa” pelos amigos da escola e excluídos desse ambiente social tão importante. Aliás, esses objetos tecnológicos contribuem e muito para o desenvolvimento das crianças, através deles podem ser estimuladas várias partes do cérebro e contribuir para a formação intelectual e alguns sentidos atrelados ao tato, visão e audição.

O mais importante é saber equilibrar e dosar as duas coisas. Como já mencionado é imprescindível o contato esportivo desde cedo. Por isso, veja uma maneira de dividir o tempo das duas coisas. Ao longo do dia separe as horas de brinquedos domésticos e de tecnologia e também aqueles ligados às atividades físicas. Caso as mamães vivam em apartamentos com playground, pode-se deixar que eles brinquem sozinhos com outras crianças em segurança. Caso viva em casas, permita brincadeiras no jardim e convide amigos vizinhos para brincar junto. Uma alternativa, principalmente se a criança não tiver predisposição para essas atividades, é que os pais acompanhem e pratiquem esportes juntos. Além de ser mais divertido e benéfico para toda a família, a criança se sentirá mais protegida e se espelhará nos pais. Além disso, é fundamental que a criança esteja preparada para a realização das atividades físicas, ou seja, necessita estar com o tênis e a roupa adequada, ou roupa de banho, enfim, o que for necessário para garantir o conforto e a segurança dos pequenos.

 

Esportes de Educação Física

Algumas mamães não tem tempo de acompanhar integralmente os filhos, cuidando para evitar acidentes durante as práticas de atividades física em casa ou na rua e nem praticar junto com eles os esportes indicados. Portanto, a melhor forma de garantir que as crianças tenham uma rotina esportiva saudável e com supervisão adulta são os esportes realizados na escola em atividades da disciplina de Educação Física. Existem professores e professores, alguns fazem questão de estimular as crianças ao esporte e não só obrigam a realização em aula como também ressaltam a importância da atividade física para a vida e outros fazem de maneira diferente, às vezes desestimulando crianças que poderiam se interessar por esportes, desenvolvendo habilidades e alguns até levando mais a sério e seguindo carreira como atleta no futuro.

Portanto, é importante separar um dia ou outro para visitar e acompanhar uma aula de Educação Física na escola para avaliar o ambiente, os colegas, o professor e até mesmo as condições das quadras de vôlei, basquete e futebol. As mamães não devem permitir que esses fatores ou a negligência de alguns professores atrapalhe o desenvolvimento esportivo dos filhos. É legal também constatar se há mescla das atividades, como jogo de basquete, vôlei, futsal, queimada e até mesmo pingue pongue. Geralmente a queimada para crianças é uma atividade bastante procurada, pois costuma ser divertida e causar grande euforia entre os pequenos. Apesar de não ser uma prática esportiva reconhecida, é muito boa para desenvolver o reflexo, agilidade, mira, socializar e garantir a saúde corporal e mental.

O futebol é também uma das atividades prediletas, principalmente dos garotos. Geralmente muitas crianças começam a jogar bola por serem estimulados pelos pais a torcer por um time de futebol específico. É comum inclusive o acompanhamento dos pais às partidas nos estádios, criando essa paixão desde cedo. Além desse acompanhamento televisivo e nos estádios, é legal adquirir uma bola de futebol para praticar na escola e também em casa ou em parques na companhia da família ou amigos. A socialização que geralmente é afastada pelos gadgets pode ser solucionada aqui, com as práticas esportivas em grupo. Apesar do clima de competição que pode ser alimentado muitas vezes, geralmente o que se ganha são grandes amizades e uma boa dose de divertimento.

Escola de Futebol

Em 2002, o então presidente Fernando Henrique Cardoso impulsionou através de novas leis o surgimento do Projeto Esporte na Escola, criado pelo Ministério do Esporte e Turismo, que investiu em quadras poliesportivas e material esportivo, como bolas e equipamentos de proteção para o desenvolvimento de esportes nas escolas. O benefício foi direcionado a todas as escolas de Ensino Fundamental que tivesse mais de 500 alunos matriculados. O programa também estabeleceu que alunos que estudassem no período da manhã poderiam realizar as atividades físicas no período vespertino e vice-versa, para não atrapalhar as disciplinas teóricas e também para ter um tempo mais longo para essas atividades e não apenas uma ou duas vezes por semana como costumava ser.

Dessa maneira, o programa foi criado com o objetivo de universalizar o esporte dentro das escolas, dando ferramentas e condições para todos, sem exceção, vivenciarem essas experiências esportivas, recreativas e de lazer pertinentes para a formação das crianças e socialização nas escolas. Em cada escola existe um professor responsável por administrar as atividades e acompanhar o rendimento de cada aluno. O programa prevê que o professor tenha qualificação e orientação técnica nas atividades desenvolvidas e também na mobilização de todos os envolvidos. Com essa iniciativa, pretende-se também buscar novos talentos, incentivar a participação nas Olimpíadas, criar times de futsal, handebol, vôlei e basquete em escolas públicas com o objetivo de formar seleções que disputem em competições regionais e nacionais representando o nome da escola, além de promover a massificação desses esportes.

Benefícios da atividade física

Benefícios

Atividades físicas fazem bem ao corpo e à mente, tanto para crianças como para adultos e idosos. A partir dela, é possível desenvolver características ligadas à ética e índole, como no espírito de cooperação, trabalho em grupo - principalmente em modalidades coletivas. Através dessas modalidades cria-se também uma socialização muito forte, importantíssima para o desenvolvimento mais humano e as relações sociais entre as pessoas. Conversar educadamente, saber pedir licença, pedir favor fazem parte das características atreladas aos bons modos, que também podem ser desenvolvidas nos esportes, assim como fatores ligados ao comportamento. As atividades individuais – geralmente artes marciais – também praticam o respeito mútuo e têm o caráter de trabalhar o equilíbrio emocional e reduzir o estresse muito presente na fase infantil e juvenil, principalmente relacionadas às altas mudanças corporais e hormonais que tendem a acontecer na adolescência.

Dessa maneira o esporte na vida das crianças e adolescentes proporciona aprendizado de crenças, valores, sensibilização do mundo, respeito às diferentes características culturais dos outros, formação de conceitos de cidadania, aspectos afetivos, cognitivos e até mesmo biológicos. As mamães não devem se preocupar com as possíveis discussões, choros e crises que acontecem nas relações ligadas ao esporte, pois fazem parte da convivência em sociedade. Saber lidar com isso e administrar conflitos, mesmo errando, trará mais amadurecimento e discernimento às crianças. Sobre as doenças constata-se que a prática de esportes combate o sedentarismo reduzindo os ricos de doenças como diabetes, obesidade e outras ligadas ao coração. A prática esportiva também fortifica os músculos e os ossos, evitando problemas futuros de osteoporose. Assim, naturalmente a criança terá uma expectativa de vida muito maior, obviamente aliada a uma dieta balanceada rica em nutrientes e vitaminas (saladas, frutas e carnes).

Além disso, a prática de esportes traz sensação de bem estar, aumenta a auto estima, reduz a agitação através da adrenalina, diminui a tensão e o estresse das responsabilidades e dúvidas que pairam na cabeça das crianças. Ajuda também na concentração, foco, disciplina e coordenação motora. Por isso mamães e futuras mamães, incentivem seus filhos e filhas a praticarem atividades físicas seja elas quais forem, dentro ou fora de casa, na escola ou clubes para que assim sejam pessoas mais esclarecidas e saudáveis não só no presente, mas principalmente no futuro.

Vídeos


Glossário Infantil

As mamães e os papais de hoje precisam ficar sempre bem informados sobre o Universo Infantil. Pensando nisso, a Tricae considera essencial que a nossa comunicação esteja completa e clara, transmitindo segurança na hora de decidir sua compra. Criamos este Glossário com os termos mais comuns a respeito do Universo Infantil e o mesmo será atualizado constantemente. Caso você sinta falta de algum termo ou informação que considere importante para as outras mamães, por favor, envie um e-mail com o termo para atendimento@tricae.com.br. Teremos o maior prazer em publicar a informação e ajudar todas as mamães e papais interessados.
Catálogo de marcas

A Tricae possui a maior seleção de marcas e fornecedores do Brasil. Dedicamos essa página para que você possa encontrar todas as nossas marcas organizadas em ordem alfabética e atualizada com os melhores fornecedores e produtos do mercado. Acesse
Revista Tricae

para facilitar a vida de nossas clientes, com uma seleção especial de informações sobre o universo infantil, criamos a Revista Tricae, um espaço que reúne o que é de melhor para o seu filho, desde roupas, brinquedos e acessórios até informações e dicas sobre tendências de moda. Acesse

Glossário Infantil

Compartilhe

Topo