Carregando informações...

  • Tamanho:
    Cor:
    R$
    R$

Como escolher a caminha

O tempo passa e seu bebê está crescendo. Com isso surge uma dúvida? Como saber se é hora de trocar o berço por uma cama? E, mais ainda, como saber o que é mais seguro para ele e como fazer a transição de maneira tranquila? Antes de qualquer coisa, saiba que não há uma regra, mas sim alguns indícios que podem te mostrar que o seu bebê está pronto para mais esse aprendizado:

Se a criança tiver entre 2 e 3 anos e já estiver atingindo o peso e tamanho indicado como limite pelo fabricante do berço;

Se a criança encarar a grade do berço como algo a ser transposto, tentando pulá-la e ameaçando assim a sua segurança;

Se a criança estiver acordando muito a noite e se mostrando desconfortável no berço;

Se os pais perceberem que a criança está pronta para essa mudança, de acordo com o seu desenvolvimento.

Se a criança já estiver desfraldada e o berço estiver sendo um empecilho para a ida noturna ao banheiro;

Por que trocar o berço pela cama?

A cama trará mais autonomia para que a criança possa se desenvolver, ter mais liberdade, interagir com a casa, etc. Inclusive, a pedagogia montessoriana defende que mesmo os bebês pequenos não devem dormir em berços e sim em mini-camas bem coladas ao chão ou em colchões para que possam explorar o espaço em torno delas. Claro que tudo ao redor do bebê deve ser projetado para assegurar acima de tudo sua segurança.

Prefira camas com bordas arredondadas, sem cantos ou peças pontiagudas ou que se soltem facilmente.

A tinta usada deve ser atóxica e o colchão próprio para idade e peso da criança.

O tamanho da cama deve ser escolhido de acordo com a idade e tamanho do bebê. Assim que sair do berço o ideal é optar pelas mini-camas, possibilitando que o bebê suba e desça sozinho, em segurança.

Prefira camas com grades laterais para proteger a criança de possíveis quedas.

Qual tipo de cama escolher?

Mini-cama:

é ideal para a transição do berço para a cama. O comprimento da mini-cama é muitas vezes parecido com o do berço (e se o seu bebê já estiver grande para o berço, isso deve ser avaliado também na hora de comprar a mini-cama). O ponto mais importante da mini-cama é que ela oferece uma altura segura para que o bebê possa subir e descer da cama com autonomia e existem muitos modelos com temas disponíveis, podendo ser um atrativo para o bebê.

Cama Infanto-Juvenil:

pode ser usada, em média, dos 3 aos 6 anos, dependendo do modelo e fabricante. Para essa fase, se os papais se sentirem seguros, é possível optar por beliches ou camas suspensas (que podem ter cabanas, escravinhas e espaços para brincar embaixo – ideal para aproveitar melhor espaços pequenos).

Cama de solteiro:

a partir dos 7 anos, as crianças já podem utilizar as camas maiores, podendo optar por bicamas, beliches, camas suspensas, camas-baú, de acordo com as necessidades da família.

Como estimular o bebê a aceitar a troca do berço pela cama?

De maneira geral, os bebês costumam aceitar bem a mudança do berço para a cama, mas alguns podem ter se apegado ao berço e sofrer um pouco com a adaptação. Se isso acontecer, não se apavore, além de ser normal, é uma questão de tempo e conversa para que o bebê compreenda a mudança. Para fazer com que a transição para a cama seja mais tranquila, algumas dicas são:

Converse sobre a mudança destacando os pontos positivos, o fato de o bebê estar crescendo e ganhando mais responsabilidade.

Mantenha a mesma rotina de sono que o bebê tinha no berço para que ele perceba que tudo continua igual e assim se sinta mais seguro.

Procure por modelos que contenham seus personagens favoritos ou compre lençóis de personagens e temas infantis para que o bebê se sinta atraído pelo novo espaço.

Conte histórias, cante uma música tranquila e permaneça com o seu filho até que ele durma, também estimulando assim que se sinta mais seguro.

Deixe-o participar da escolha da nova cama.

#FicaDica

Observe sempre o peso que a cama suporta e o seu comprimento para ter uma ideia de quanto tempo poderá usá-la.

Opte por camas suspensas e beliches apenas se o seu filho já tiver maturidade e autonomia suficiente para isso e se você estiver sentindo-se segura com essa decisão.

Escolha a cama que melhor se encaixa no espaço que você tem disponível para que você aproveite todos os cantinhos do quarto do seu bebê da melhor forma possível;

Dormindo em uma cama, seu bebê terá mais autonomia e liberdade. Lembre-se de preparar o ambiente ao redor para essa mudança, colocando protetor de tomadas, não deixando objetos perigosos no chão ou a seu alcance nem próximo à cama.


Topo